16 de fev de 2009 0 comentários

NÃO SE DEVE IGNORAR

Já iniciamos a semana com mais uma denúncia, que, como esclarece o título, Não deve ser ignorada...
Jarbas Vasconcelos é um daqueles que nos fazem sentir amparados, que coragem. Oxalá que sejamos bem sucedidos caro Senador, pois o último que se levantou contra os caciques foi silenciado em frente a opinião pública.
Jarbas disse que "boa parte do PMDB quer mesmo é corrupção", que o partido não passa de uma confederação de líderes regionais e que é uma legenda especializada em "clientelismo" para cobrar comissões. "A maioria (do PMDB) se especializou nessas coisas pelas quais os governos são denunciados: manipulação de licitações, contratações dirigidas, corrupção em geral".
Além disso, ele chamou o Bolsa-Família de "o maior programa oficial de compra de votos do mundo".
Agora é só assistir o voo dos abutres da Câmara e do Senado, além claro, do Palácio do Planalto.
15 de fev de 2009 1 comentários

Corrente da Honestidade


“E diante deste povo não tenho coragem de mentir”

Onde estará aquele que teria coragem de dizer uma frase desta a si mesmo, e, como acreditar? Estamos diante de um país que vive um dos seu piores momentos, em que a semente já foi a muito plantada e agora é cultivada, e o solo já é preparado para uma nova colheita de pobreza e submissão. Temos realmente a memória curta, enquanto vemos o momento, sem analisar a história, o Brasil é corrompido, corrompido e corrompido, seja nos acordos de gabinete do Prefeito, recentemente eleito,seja o vereador de sua escolha ou o síndico do seu prédio, todos têm interesse em ganhar, ganhar e ganhar...

Este blog tem o objetivo de formar uma CORRENTE DE HONESTIDADE.

Se cada pessoa pregar a uma outra a verdade, que poucos enxergam, nosso filhos ou netos estarão livres dos Lulas, PSDB’s, PMDB’s, Democratas e Malufes que nos acompanham a anos, sem Rede Globo formando as opiniões, sem coronéis matando freiras e sendo absorvidos pelo o Poder Pleno da Justiça Brasileira.

Corrente do Bem.

Estamos empobrecendo e participando de um “curral” da qual não quero fazer parte.

Precisamos da nossa independência, um povo que possa realmente decidir o futuro, não por uma camiseta, mas por um ideal.

 
;