30 de mar de 2009 0 comentários

Norte, Sul , Leste à Oeste...

Tanto lá como cá.
O Brasil da Ponta dos Seixas ao Arroio Chuí...
Uma das maiores vergonhas da história do Paraná foi à aprovação da aposentadoria para os deputados estaduais. Sem restrições, a matéria foi aprovada na surdina, o painel desligado, a TV Legislativa da região fora do ar, em plena madrugada, na última sessão legislativa do ano de 2008, na Assembléia Legislativa, com a oposição ferrenha apenas do deputado estadual Tadeu Veneri (que de tão esquerda deveria ser PSOL em vez do laranja partido de aluguel no Paraná denominado de PT) ainda acionou o Ministério Público, mas a opinião dos populares foi um canto ao longe do judiciário, parceiros de longa data... Cidadãos paranaenses ainda entraram na justiça, que, em pouco mais de uma semana deu parecer favorável aos legisladores.


Pois bem. O governador Roberto Requião disse que irá devolver o projeto para os deputados. Sem opinar. Quase como Pilatos, lavando suas mãos do debate que deveria ser palco de discussões também nas reuniões semanais do secretariado.
E a frase do Deputado Nelson Justus ainda piora a leitura, aproveitando o momento para distrair a imprensa com promessas de moralidade futura. Deus Santo!!!!!

De acordo com reportagem feita por Vinícius Sgarbe, da Rádio Band News, R$ 17 milhões do orçamento deste ano serão usados para o caixa extra dos parlamentares.

Bom, isso já é passado, acho que deveria me tornar deputado em vez de trabalhar tanto.
Leia mais em:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u481754.shtml
29 de mar de 2009 2 comentários

VOTO SEM RESPONSABILIDADE

Segundo nosso ex-presidente FHC:
"Nosso sistema eleitoral é ruim, se não mudarmos vamos ter a repetição de Congressos do mesmo tipo. A relação de quem vota e de quem é votado é tênue. Quem é votado se sente à vontade para não prestar contas".
Realmente precisamos mudar!!!!!
O sistema utilizado hoje não garante a vontade do eleitor. No voto proporcional, que elege vereadores e deputados, trabalha-se com o conceito de quociente eleitoral, aproveitando até a última gota o comparecimento do eleitor às urnas, a partir do momento em que aperta a tecla "CONFIRMA", o eleitor perde inteiramente o controle sobre os caminhos percorridos pelo seu voto. Ainda piora no caso dos senadores, temos os suplentes. Cidadãos sem um único voto podem assumir presidências de comissões, discutem o orçamento, implementam interesses estranhos, desprezam a opinião pública, não prestam contas, não dão satisfação ao eleitor. Não precisam de votos.
O voto majoritário, por sua vez, que elege presidente, governador e senador, é mais direto. O eleitor vota num candidato. Se ele não for eleito, o voto não é reaproveitado, como no voto proporcional.
Concordo Fernando, temos que mudar, usando suas palavras: "Nosso sistema de representação, está bambo, não representa mais nada".
Veremos mais e mais episódios, não só durante o mandado corrente, mas já durante a semana. Como tem sido sempre...
23 de mar de 2009 1 comentários

EX-PRESIDENTES...VELHAS HISTÓRIAS...

Segundo o Ex-presidente da Repúplica Fernando Henrique Cardoso, hoje, a respeito da avalanche de notícias negativas sobre o Congresso Nacional estampadas nos jornais nos últimos dias:

"Nosso sistema de representação está bambo, não representa mais nada. Isso é visível, provocando um efeito de desmoralização extraordinário".

continua FHC:
"Nosso sistema eleitoral é ruim. Se não mudarmos vamos ter a repetição de Congressos do mesmo tipo. A relação de quem vota e de quem é votado é tênue. Quem é votado se sente à vontade para não prestar contas".

A visão dente a melhorar quando não se está mais no poder, lembrando que os escandalos de hoje fazem parte do circo que já está armado há várias eleições.
18 de mar de 2009 0 comentários

Senado III ( A Luta Continua!!!)

O senador Tião Vianna, eleito pelo PT do Acre,tem direito a dois celulares de uso ilimitado, como todos os membros da casa em questão, numa viagem internacional de sua filha, o nobre senhor, talvez preocupado com o bem estar da filha, emprestou um dos aparelhos a sua menina.
Para justificar o auxilio informou que não possui celular particular, por isso emprestou o do Senado à filha, para que pudesse encontrá-la sempre.

Quando deixou a mesa do Senado, devolveu os celulares, sem sequer se preocupar em saber quanto custou aos cofres públicos seu desvelo como pai.
0 comentários

Senado II

José Sarney, senador do PMDB pela Amapá, determinou ao senador Heráclito Fortes, do DEM do Piauí, que comunicasse a todos os diretores do Senado que devem pôr os cargos à disposição.
Corte de gastos o leitor pergunta?
O absurdo é que o Senado possui 81 ecxelentíssimos, e 131 diretores, mais de um diretor por senador...
Eu respondo, alguém está dedurando os abusos...
15 de mar de 2009 0 comentários

SENADO...

Segundo matéria vinculada pela jornalista Lúcia Hipólito, a surpresa fica por conta do Senador Fernado Collor, presidente da Comissão de Infraestrutura, que tornou mais rígida as regras, que determinam que, para assumir cargos de direção nas agências reguladoras que pertencem à área de infraestrutura, os candidatos terão que “ser do ramo”. Com essa esperamos que os Senadores não sabatinem os "possíveis" candidatos por troca de favores e outras motivações...,como a ridícula sabatina para os primeiros dirigentes da Anac, a Agência Nacional de Aviação Civil, quando de sua criação.
 
;